Núcleo de Agroecologia da Universidade de Brasília: contribuições e perspectivas em ensino, pesquisa e extensão

Autores

  • Flaviane de Carvalho Canavesi Universidade de Brasília (UnB), Brasília-DF, Brasil
  • Cristiane Gomes Barreto Universidade de Brasília (UnB), Brasília-DF, Brasil https://orcid.org/0000-0003-3509-3158
  • Thomas Ludewigs Universidade Federal do Pará (UFPA), Instituto Amazônico de Agriculturas Familiares (INEAF), Belém-PA, Brasil
  • Carolina Alzate Gouzy Pesquisadora independente, Brasília-DF, Brasil
  • Guilherme Fraissat Mamede Ferreira Pesquisador independente, Brasília-DF, Brasil
  • Thábata Lohane Pereira Marinho Bezerra Pesquisadora independente, Brasília-DF, Brasil
  • Ícaro Sousa Abreu Universidade de Brasília (UnB), Brasília-DF, Brasil
  • Zaré Augusto Brum Soares Embrapa Cerrados, Planaltina-DF, Brasil https://orcid.org/0000-0001-9510-1549
  • Lauana Vieira dos Santos Pesquisadora independente, Brasília-DF, Brasil

Palavras-chave:

Agroecologia, Universidade de Brasília, Extensão Universitária, Políticas Públicas

Resumo

Os Núcleos de Estudo em Agroecologia (NEAs), presentes em universidades, institutos tecnológicos e centros de pesquisa agropecuária federais e estaduais, representam um dos mais importantes legados da Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pnater) de 2003, materializados também por meio da Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (Pnapo), e é um marco de destaque entre as conquistas do movimento agroecológico brasileiro. Neste artigo, discutimos a trajetória da concepção, implementação e atuação do NEA da Universidade de Brasília (UnB), e apresentamos uma contextualização das realidades socioprodutivas em cada um dos quatro territórios de atuação do NEA: Chapadinha-DF; bacia do Pipiripau-DF; Mambaí-GO; e Noroeste de Minas-MG. O objetivo é contribuir para a discussão dos desafios de implementação e atuação dos Núcleos de Agroecologia nas universidades e compartilhar algumas lições aprendidas, assim como expectativas de continuidade em um cenário político pouco favorável à agroecologia no país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flaviane de Carvalho Canavesi, Universidade de Brasília (UnB), Brasília-DF, Brasil

Docente em Extensão Rural na área de Ciências Sociais Aplicadas na Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da Universidade de Brasília (FAV/UNB). Coordenadora do Núcleo de Estudo, Pesquisa e Extensão em Agroecologia da UnB. Possui mestrado de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade pelo Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), com formação em agroecologia e desenvolvimento rural sustentável pela Universidad Internacional de Andalucía (UNIA)/Espanha e é Engenheira Agrônoma graduada pela Universidade Federal de Viçosa (UFV).

Cristiane Gomes Barreto, Universidade de Brasília (UnB), Brasília-DF, Brasil

Professora Adjunta do Centro de Desenvolvimento Sustentável (CDS) da Universidade de Brasília. Doutora em Política e Gestão Ambiental pelo CDS-UnB (2013); Mestre em Biologia Animal pelo Instituto de Biologia-UnB (2001); Especialista em Planejamento e Gestão Estratégica pela Uninter (2010); Bacharel em Ciências Biológicas pela UnB (1998).

Thomas Ludewigs, Universidade Federal do Pará (UFPA), Instituto Amazônico de Agriculturas Familiares (INEAF), Belém-PA, Brasil

Engenheiro Agrônomo pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiróz, Universidade de São Paulo (ESALQ/USP), 1991. Mestrado em Agricultura Sustentável, com ênfase em Sistemas Agroflorestais pelo Centro Agronómico Tropical de Investigación y Enzenanza (CATIE - Costa Rica), 1997. PhD em Ciências Ambientais pela Indiana University (IU - EUA), 2006. Foi professor do Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília (CDS/UnB) de 2009 a 2020. Atualmente é professor do Instituto Amazônico de Agriculturas Familiares (INEAF) da Universidade Federal do Pará (UFPA).

Carolina Alzate Gouzy, Pesquisadora independente, Brasília-DF, Brasil

Possui graduação em Engenharia Biológica - Universidad Nacional de Colombia - Sede Medellín (2010); mestrado em Agronegócios pela Universidade de Brasília (2012) e doutorado em Desenvolvimento Sustentável no Centro de Desenvolvimento Sustentável na Universidade de Brasília sobre sistemas alimentares no Haiti e República Dominicana.

Guilherme Fraissat Mamede Ferreira, Pesquisador independente, Brasília-DF, Brasil

Possui graduação em Ciências Ambientais pela Universidade de Brasília (2015). Atualmente é membro da organização não governamental Mutirão Agroflorestal.

Thábata Lohane Pereira Marinho Bezerra, Pesquisadora independente, Brasília-DF, Brasil

Graduada em Engenharia Florestal pela Universidade de Brasília. Formação complementada por intercâmbio internacional em Sydney, Austrália. Linha de pesquisa sobre Comunidade que Sustenta a Agricultura (CSA) contemplada com subsídio à jovens pesqusadores pela Sociedade Científica Latino-Americana de Agroecologia (SOCLA). Atualmente, pesquisadora independente nas linhas de agroecologia e educação ambiental

Ícaro Sousa Abreu, Universidade de Brasília (UnB), Brasília-DF, Brasil

Graduando do curso de Ciências Ambientais da Universidade de Brasília (UnB) e participante do Núcleo de Agroecologia e Produção Orgânica da Universidade de Brasília (NEA-UnB)

Zaré Augusto Brum Soares, Embrapa Cerrados, Planaltina-DF, Brasil

Pesquisador da Embrapa Cerrados, é Mestre em Desenvolvimento e Agricultura pelo Centro de Pós-Graduação em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade - CPDA, vinculado a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ. Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa (1994). 

Lauana Vieira dos Santos, Pesquisadora independente, Brasília-DF, Brasil

Graduada em Engenharia Florestal pela Universidade de Brasília (UnB). Atualmente pesquisadora e integrante do Núcleo de estudos, pesquisa e extensão em agroecologia e produção orgânica do campus Darcy Ribeiro - UnB.

Referências

ABREU, I.S.; ARAÚJO, V.S.; SANTOS, L.; RIBEIRO, V.B. Inserção da Agroecologia na Universidade de Brasília (UnB). I Seminário Internacional e III Seminário Nacional: Agrotóxicos, Impactos Socioambientais e Direitos Humanos, 10 a 13 de dezembro de 2018.

ALTIERI, M.A. Agroecology, the Scientific Basis of Alternative Agriculture. Div. of Biol. Control, U.C. Berkeley, Cleo’s Duplication Services. 1983, 173 p.

ALTIERI, M.A. Agroecology: The Science Of Sustainable Agriculture. Westview Press, 1995.

ALTIERI, M.A, Agroecologia: A dinâmica produtiva da agricultura sustentável. 5. ed. UFRGS, Porto Alegre, 2009.

AVELINE, I.A.; PENEIREIRO, Fabiana. M.; BARROSO, Eduardo; FERREIRA, Guilherme, F.M.; LUDEWIGS, Thomas. A Extensão Universitária na construção coletiva da sustentabilidade em assentamentos rurais: o caso do Projeto de Extensão “Promovendo o Uso do Cerrado em Pé.” 7o Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade, Brasília, 17 a 20 de maio. Anais, 2015.

BERGAMASCO, S.M.P.; THOMSON, C.R.; BORSATTO, R.S. Da extinção da Embrater à criação da Anater: os desafios da política de assistência técnica e extensão rural brasileira. In: DELGADO, G.; BERGAMASCO, S.M. (Orgs.) Agricultura familiar brasileira: desafios e perspectivas do futuro. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2017.

BEZERRA, T.L.P.M. Comunidades que sustentam a agricultura como fator indutor da transição agroecológica em assentamentos rurais: estudo de caso no assentamento Oziel Alves III, Planlatina-DF. Monografia de conclusão de curso. UnB, 2018.

CABRAL, D. Turismo rural comunitário e a questão de gênero: o caso das assentadas rurais de Chapadinha-DF. Brasília, 2017.

COSTA GOMES, J.C.; ASSIS, W.S. (eds.) Agroecologia: princípios e reflexões conceituais. Coleção Transição Agroecológica, v.1, Embrapa, Brasília, 2013

ELOY, L.; AUBERTIN, C.; TONI, F.; LUCIO, S.L.B.; BOSGIRAUD, M. On the margins of soy farms: traditional populations and selective environmental policies in the Brazilian Cerrado. The Journal of Peasant Studies, v.43, n.2, p. 494-516, 2016.

FERREIRA, T.; BURGARDT, S.; CARDOSO, I. Núcleos de estudo em agroecologia: sistematizar para conhecer, aprender e ampliar as políticas de fomento à agroecologia. Cadernos de Agroecologia, v.13, n.1, jul. 2018.

FERREIRA, G.F.M. Extensão universitária em assentamentos rurais de Mambaí, GO: aprendendo, construindo e vivendo o projeto Realidade. Trabalho de conclusão de curso (Ciências Ambientais). Universidade de Brasília, Brasília, 2015.

FÓRUM DE PRÓ-REITORES DE EXTENSÃO DAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS BRASILEIRAS (FORPROEX). Extensão Universitária: organização e sistematização. Belo Horizonte: Coopmed, 2007.

FÓRUM DE PRÓ-REITORES DE EXTENSÃO DAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS BRASILEIRAS (FORPROEX). Política Nacional de Extensão Universitária. Manaus, 2012. 40p.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? 11. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2001 (1969).

FREITAS, R.E.; MENDONÇA, M,A.A.; LOPES, G. de O. TD 1926 – Expansão de Área Agrícola: Perfil e Desigualdade Entre as Mesorregiões Brasileiras Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – Ipea, Brasília, 2014.

GASTAL, M.L.; XAVIER, José H.V.; ROCHA, José C.C.G.; MENDONÇA, Ana P.B.; SILVA, Warley H. Construção Social de Mercados pela Agricultura Familiar em Unaí, MG: potencialidades e limitações. Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasília, v.31, n.2, p. 315-348, maio-ago. 2014

GLIESMANN, S.R. 2007. Agroecology: the Ecology of Sustainable Food Systems. 2nd Edition. Boca Raton, FL, USA, CRC Press, Taylor & Francis Group.

GOUZY, C.A.; BARRETO, Cristiane G.; CARVALHO, Bárbara S. de; RIBEIRO, Ricardo G.; JUNIOR, Odair S.; SOARES, Zaré A.B.; ASSIS, Juliana F. de; SERRA, M.S. Expectativas e percepções sobre os impactos da metodologia de construção da capacidade criativa em duas comunidades rurais. Revista Brasileira de Agroecologia, v.14, n.2, 2019.

GUÉNEAU, S., SABOURIN, E.; NIEDERLE, P.; COLONNA, J.; STRAUCH, G.; PIRAUX, M.; LAMINE, C.; ASSIS, W.; ÁVILA, M.; CANAVESI, F.; TAVARES, E.; BARBOSA, Y.; SCHMITT, C.A Construção das políticas estaduais de agroecologia e produção orgânica no Brasil. Rev. Bras. Agroecologia, 14, 2019.

HAESBAERT, R. O mito da desterritorialização: do “fim dos territórios” à multiterritorialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

HERMUCHE, P.M. Modelagem da paisagem da Floresta Estacional Decidual no Vão do Paranã, Goiás. Tese (Doutorado), UFGO, GO, 2010.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Agropecuário 2006. Rio de Janeiro, 2006.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Sistema IBGE de Recuperação Automática: Banco de Dados Agregados: 2012. Disponível em: <http://www.sidra.ibge.gov.br>. Acesso em: 21 abr. 2012.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Sistema IBGE de Recuperação Automática: Banco de Dados Agregados: 2012. Disponível em: <http://www.sidra.ibge.gov.br>. Acesso em: 27 maio 2014.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/geociencias/organizacao-do-territorio/divisao-regional/23701-divisao-territorial-brasileira.html?=&t=downloads. Acesso em: 24 maio 2021.

INCRA – INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA. Tipos de projetos criados e o número de famílias assentadas nos projetos de reforma agrária. 2009. Disponível em: <http://www.sgc.goias.gov.br/upload/links/arq_405_ anexo1.res.016.2009.pdf>. Acesso em: 18 jul. 2019.

MAPBIOMAS. Projeto. Coleção 2 da Série Anual de Mapas de Cobertura e Uso de Solo do Brasil, 2017.

LUZZI, N. O debate agroecológico no Brasil: uma construção a partir de atores sociais. Tese (doutorado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Ciências Humanas e Sociais. Rio de Janeiro, 2007.

MEC – MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Edital Proext 2014 – Programa de Extensão Universitária MEC/Sesu, 2013.

MOLINA, M.G. Introducción a la agroecología. Cuadernos Técnicos. Série Agroecología y ecología agrária. Soc. Española de Agric. Ecológica (Seae), 2011.

MOURA, I. Agroecologia na agenda governamental brasileira: trajetórias no período 2003-2014. Tese de Doutorado em Ciência, Tecnologia e Inovação em Agropecuária, 123 p., UFRJ, Seropédica, RJ, 2016.

NOGUEIRA, M.D.P. Políticas de extensão universitária brasileira. Belo Horizonte, Editora UFMG, 2005.

NRD – NEXUS REGIONAL DIALOGUE PROGRAMME. Nexus Water-Energy-Food Dialogue Training Materials. Training Unit 01: Introduction to the Water-Energy-Food Security (WEF) Nexus (2018). Disponível em: https://www.water-energy-food.org/fileadmin/user_upload/files/documents/giz/nexus-mainstreaming/Handbook_Module_1_ compressed_file.pdf . Acesso em: 2 jun. 2020.

OLIVEIRA M.N. de; XAVIER, J.H.V.; SCOPEL, E.; ALMEIDA, S.C.R. Projeto Unaí: pesquisa e desenvolvimento em assentamentos de reforma agrária. Brasilia: Embrapa, 264 p. ISBN 978-85-7383-480-2, 2009.

PITOMBO, S.; LUDEWIGS, T. Análise da percepção de produtores rurais em Mambaí-GO: avaliação da apropriação de conhecimentos gerados a partir da implementação de parcelas de sistemas agroflorestais. In: GUENEAU, S.; DINIZ, J.D. de A.S.; PASSOS, C.J.S. (eds.). Alternativas para o bioma Cerrado: agroextrativismo e uso sustentável da sociobiodiversidade. Brasília, DF, Mil Folhas, 2020.

PRIAL, Daniel. Community Supported Agriculture. National Center for Appropriate Technology. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/338018914_ Community_Supported_Agriculture. Acesso em: 25 nov. 2020.

SABOURIN, E. Que pública política para a agricultura familiar no segundo governo Lula?. Sociedade e Estado, v.22, n.3, 2007.

SABOURIN, E. Camponeses do Brasil: entre a troca mercantil e a reciprocidade. Rio de Janeiro: Garamond, 328 p. ISBN 978-85-7617-161-4, 2009.

SANTOS, B. de S. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. Para um novo senso comum: a ciência, o direito e a política na transição paradigmática. São Paulo, Cortez, 2002.

SECRETARIA DA AGRICULTURA, PECUÁRIA, IRRIGAÇÃO, PESCA E AQUICULTURA – SEAGRI-DF. Plano de Desenvolvimento do Assentamento Oziel Alves III. Emater-DF, GDF, 2013.

SEGALL-CORRÊA, A.M.; MARIN-LEON, L.A. segurança alimentar no Brasil: proposição e usos da Escala Brasileira de Medida da Insegurança Alimentar (Ebia) de 2003 a 2009. Segurança Alimentar e Nutricional, 16(2), 1-19, 2009.

SILVA, H.B.; CAVALCANTI, D.; PEDROSO, A. Pesquisa e extensão para a agricultura familiar: no âmbito da Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural. Secretaria de Agricultura Familiar – Ministério do Desenvolvimento Agrário, Brasília, DF, 2015.

SOUZA, N.; FERREIRA, Thomas; CARDOSO, Irene M.; OLIVEIRA, Ericka; AMÂNCIO, Cristhiane; DORNELAS, Rafaela. Os núcleos de agroecologia: caminhos e desafios na indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. In: SAMBUICHI, R.; MOURA, Iracema; MATTOS, Luciano; ÁVILA, Mário; SPÍNOLA, Paulo; SILVA, Ana Paula (Orgs.). A Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica no Brasil: uma trajetória de luta pelo desenvolvimento rural sustentável. Ipea, Brasília, 2017.

XAVIER, J.H.V.; OLIVEIRA, M.N.; GASTAL, M.L.; ROCHA, F.E.C.; SILVA, F.A.M.; SCOPEL, E. A experiência de desenvolvimento sustentável do Projeto Unaí: pesquisa e inclusão social em assentamentos de reforma agrária. In: SOUSA, I.S.F.; CABRAL, J.R.F. Ciência como instrumento de inclusão social. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, p. 277-326, 2009.

XAVIER, J. H. V.; MULLER, A. G.; GASTAL, M. L.; GUIMARÃES, T. G.; VIEIRA, E. A.; FIALHO, J. de F. Tecnologias adaptadas para a agricultura familiar em Unaí, MG: resultados do acompanhamento da Rede de Estabelecimentos de Referência (RER). Planaltina, DF: Embrapa Cerrados, 2016, 76 p.

WEZEL, A.; BELLON, S.; DORÉ, T.; FRANCIS, C.; VALLOD, D.; DAVID, C. Agroecology as a science, a movement and a practice: a review. Agronomy for Sustainable Development, INRA, EDP Sciences, 2009.

WWF. Portfólio de boas práticas agropecuárias adaptado à bacia do Pipiripau. 2010. Disponível em: https://d3nehc6yl9qzo4.cloudfront.net/downloads/portfolio___pipiripau.pdf. Acesso em: 15 dez. 2020.

Downloads

Publicado

08-07-2021