Ex-alunos da Escola Família Agrícola de Olivânia: quem são e quais seus projetos para o futuro?

Autores

Palavras-chave:

Escola Família Agrícola de Olivânia, egressos de Escolas Família Agrícola, projetos de futuro, Mepes, Educação do Campo

Resumo

Neste texto, buscamos analisar as diversas situações que compõem a trajetória de egressos da Escola Família Agrícola de Olivânia – EFA-O, em especial aquelas relacionadas ao período em que estes sujeitos eram estudantes, à situação presente e a seus projetos de futuro. Tais projetos são o ponto de partida para uma reflexão sobre como se articulam disposições constituídas ao longo da vida desses jovens, dispositivos educacionais orientados para a valorização do espaço rural e experiências escolares com a pedagogia da alternância. Nossa análise baseia-se em informações recolhidas por meio de um questionário, aplicado para ex-alunos da EFA-O, em diálogo com autores das ciências humanas e sociais, particularmente aqueles relacionados às categorias evocadas anteriormente (Schutz, Bourdieu, Dodier, Barbot e Dewey). Esse exercício permitiu, além da construção de um perfil desses ex-alunos, o debate acerca de elementos que influem nas escolhas sobre “ficar ou sair” das áreas rurais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Rauta Martins, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, Brasil

Professor substituto da Faculdade Intercultural Indígena (FAIND), Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados, Brasil. Doutor em Sociologia (UnB), com estágio sanduíche na Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais (EHESS), Mestre em Ciências Sociais (CPDA/UFRRJ) e Licenciado em História (UFES). Tem experiência na formulação, implementação e avaliação de políticas de desenvolvimento rural, tendo atuado ao longo dos últimos 15 anos em órgãos públicos e organizações sociais. Atua na área de Sociologia com ênfase em desenvolvimento rural, políticas públicas, juventude, educação e igualdade racial.

Referências

AMMANN, Safira Bezerra. Ideologia do desenvolvimento de comunidade no Brasil. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

BATTESTIN, Simone. Ser jovem e ser agricultor: a agricultura familiar como perspectiva e projeto de vida para filhas e filhos de agricultores do município de Anchieta-ES. Dissertação (Mestrado em extensão rural). Universidade Federal de Viçosa. Viçosa, MG, 2009. Disponível em: https://www.locus.ufv.br/handle/123456789/4112. Acesso em: 6 nov. 2020.

BOURDIEU, P. A sociologia de Pierre Bourdieu. In: ORTIZ, Renato. (Org.). Pierre Bourdieu: sociologia. São Paulo: Ática. 1983.

CALIARI, Rogério Omar. A presença da família camponesa na escola família agrícola: o caso de Olivânia. Tese (Doutorado em educação). Universidade Federal Espírito Santo, Vitória, ES, 2013. Disponível em: https://repositorio.ufes.br/handle/10/2173. Acesso em: 7 nov. 2020.

CALIARI, Rogério Omar. Pedagogia da alternância e desenvolvimento local. Minas Gerais, 2002.

CARNEIRO, Maria José. O ideal rurbano: campo e cidade no imaginário dos jovens rurais. Mimeo. Biblioteca da Clasco. Disponível em: http://biblioteca.clacso.edu.ar/ar/libros/anpocs/carne.rtf. Acesso em: 7 abr. 2016.

CASTRO, Elisa Guaraná de. Entre Ficar e Sair: uma etnografia da construção social da categoria jovem rural. Tese (Doutorado em Antropologia Social). Museu Nacional/UFRJ, Rio de Janeiro, RJ, 2005. Disponível em: http://www.bdae.org.br/bitstream/123456789/1624/1/tese.pdf. Acesso em: 6 nov. 2020.

DEWEY, John. Experiencia y Educacíon. Editorial Biblioteca Nueva: Madri, 2010.

DODIER, Nicolas. Une approche processuelle des dispositifs. I Colóquio Crítica e pragmatismo na sociologia. Brasília, DF: Ed. da UnB, 2016. Conferência de abertura.

DODIER, Nicolas.; BARBOT, Janine. A força dos dispositivos. Revista Sociedade e Estado, v. 32, n. 2, maio/ago. 2017.

GIMONET, Jean-Claude. Praticar e compreender a pedagogia da alternância das Ceffas. Petrópolis: Vozes; Paris: AIMFR, 2007.

IPEA – INSTITUTO DE PESQUISA ECONOMICA APLICADA. A juventude rural do III Festival de Juventude da Contag: relatório de pesquisa. Rio de Janeiro, 2017. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=29833&Itemid=9. Acesso em: 6 nov. 2020.

IPEA – INSTITUTO DE PESQUISA ECONOMICA APLICADA. A Marcha das Margaridas: perfil socioeconômico e condições de vida das mulheres trabalhadoras do campo e da floresta. Relatório de pesquisa: Brasília, DF, 2013. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=20352. Acesso em: 6 nov. 2020.

MOURA, Margarida Maria. Os herdeiros da terra. São Paulo: Hucitec, 1978.

NOSELLA, Paolo. Origens da pedagogia da alternância no Brasil. Coleção Educação do campo. Reimpressão (obra originalmente publicada em 1977). Vitória, ES: Edufes, 2013. Disponível em: http://edufes.ufes.br/items/show/281. Acesso em: 6 nov. 2020.

RISTORD, Philipe. Accompagner autrement : une posture d’accompagnement singulière dans de champ de l’éducation et de la formation l’exemple des MFR. In: CHAUVET, A. (Coord.). L’art d’accompagner autrement : différents regards. Marseille: Editions Kelvoa, 2017.

SANTOS, Damião Solidade dos. Os processos formativos por alternância dos jovens rurais e suas atuações no desenvolvimento local: o caso das EFAs do município Lago dos Juncos – Maranhão. Dissertação (Mestrado). PPG em Desenvolvimento Socioespacial e regional. Universidade Estadual do Maranhão. São Luís, MA, 2017. Disponível em: http://www.ppdsr.uema.br/wp-content/uploads/2018/08/Dissertacao-Damiao-cmpleta.pdf. Acesso em: 11 jan. 2021.

SCHUTZ, Alfred. Fenomenologia e relação sociais: textos escolhidos. Rio de Janeiro: Zahar, 1979.

SCOTT, Russel Parry. (2001). Quase adulta, quase velha: Por que antecipar as fases do ciclo vital? Interface: comunicação, saúde e educação, 8, 61-72. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-32832001000100005&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 6 nov. 2020.

VALADARES, Alexandre Arbex et. all. Os significados da permanência no campo: vozes da juventude rural organizada. In: SILVA, E. R.A.; BOTELHO, R. U. Dimensões da Experiência Juvenil Brasileira e Novos Desafios às Políticas Públicas. Brasília, DF: Ipea, 2016. p. 59-96. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/livro_dimensoes_miolo_cap02.pdf. Acesso em: 6 nov. 2020.

VALADARES, Alexandre Arbex. O gigante invisível: território e população rural para além das convenções oficiais. Brasília, DF: Ipea, 2014. (Texto para discussão, 1942.) Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/aaatd_1942.pdf. Acesso em: 6 nov. 2020.

VEIGA, José Eli da. Cidades imaginárias: o Brasil é menos urbano do que se calcula. Campinas: Autores Associados, 2002.

ZAMBERLAN, Sérgio. Mepes: a longa caminhada, 1963-1980. Anchieta, ES: Mepes, 2018.

Downloads

Publicado

2021-03-08