“Imagem de nós”: relações de estabelecidos e outsiders entre a população urbana e os assentados de reforma agrária do sul do Espírito Santo

Autores

  • Roseni Aparecida de Moura Universidade Federal de Viçosa
  • José Ambrósio Ferreira Neto Universidade Federal de Viçosa
  • Sheila Maria Doula Universidade Federal de Viçosa
  • João Luiz Lani Universidade Federal de Viçosa

Palavras-chave:

Reforma agrária, Assentamentos rurais, Identidade

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar a interação entre população urbana e assentados de reforma agrária, tomando como foco empírico a realidade de doze projetos de assentamentos em sete municípios no sul do Estado do Espírito Santo. O trabalho utiliza as ideias e concepções de Norbert Elias sobre os estabelecidos e outsiders, como ponto central para a discussão. Os principais resultados da pesquisa identificaram que existe um conflito na relação entre a população urbana e os assentados de reforma agrária, principalmente na atribuição de fatores anômicos pela população urbana aos assentados. O discurso com viés positivo somente é oferecido por esta, quando realoca os beneficiários do programa da condição de sem terra para a de produtores rurais. Os beneficiários dos projetos, por sua vez, empregam esforços para sair da condição de outsiders, retratando aspectos positivos da condição de assentados, que os colocam como produtores rurais ao invés de sem-terra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roseni Aparecida de Moura, Universidade Federal de Viçosa

Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural do Departamento de Economia Rural da Universidade Federal de Viçosa. Bolsista Capes.

José Ambrósio Ferreira Neto, Universidade Federal de Viçosa

Professor Associado I do Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural do Departamento de Economia Rural da Universidade Federal de Viçosa. Correspondência: Departamento de Economia Rural Universidade Federal de Viçosa, 36571-000. Viçosa, Minas Gerais, Brasil.

Sheila Maria Doula, Universidade Federal de Viçosa

Professora Adjunta do Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural do Departamento de Economia Rural da Universidade Federal de Viçosa. Correspondência: Departamento de Economia Rural Universidade Federal de Viçosa, 36571-000. Viçosa-MG.

João Luiz Lani, Universidade Federal de Viçosa

Professor do Departamento de Solos da Universidade Federal de Viçosa. Correspondência: Departamento de Solos Universidade Federal de Viçosa, 36571-000. Viçosa, Minas Gerais, Brasil.

Referências

DURKHEIM, E. O suicídio. Trad. Carlos Alberto Ribeiro de Moura. São Paulo: Abril Cultural. 1978 (Coleção Os pensadores).

ELIAS, N. Os estabelecidos e os outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Tradução: Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2000

GODBOUT, J.; CAILLÉ, A. O espírito da dádiva. Rio de Janeiro: FGV, 1999.

GODELIER, M. O enigma do dom. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

GOFFMAN, E. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1980.

LANDOWSKI, E. Presenças do outro. Trad. Mary Amazonas; revisão A. C. de Oliveira e E. Landowski. São Paulo: Perspectiva, 2002.

MAUSS, M. (1999). O ensaio sobre a dádiva. Lisboa: Edições 70. (Caps. I: As dádivas trocadas e a obrigação de as retribuir; II “Extensão deste sistema” e “Conclusão”).

Downloads

Publicado

2015-03-08